Depois de ficar 7 dias abandonada no aeroporto, as autoridades decidem abrir esta caixa. O que havia lá dentro deixou todos horrorizados.

Esta história teve lugar num aeroporto em Beirut, no Líbano, no mês de março deste ano, e envolve uma caixa desconhecida, sem dados sobre o destinatário, remetente e conteúdo.

A caixa em questão ficou no aeroporto durante uma semana, mas como ninguém apareceu para a reclamar, um juiz autorizou a sua abertura.

O que encontraram dentro da caixa deixou todos chocados: num espaço com apenas 42cm de altura cabiam 3 crias de tigre-da-Sibéria, considerada uma espécie em risco de extinção.

Os pobres tigres apresentavam-se visivelmente desnutridos e desidratados, imersos em urina e fezes, e infelizmente as suas pernas e ânus estavam cheias de larvas e vermes.

A planta das patinhas deles estava em carne viva, queimadas da urina que tinham acumulado dentro da caixa, e para além disto ainda estavam com diarreia e problemas de estômago.

Os pequenotes, que nem tinham sido vacinados, tiveram de passar 7 dias presos numa caixa e viver em condições horríveis, mas a organização Animals Lebanon fez questão de os transferir para um local seguro, onde puderam ser bem tratados.

Apenas um dos tigres possuía microchip, embora a lei determine que todos devem ter um, e através deste conseguiram descobrir a origem dos animais.

Os tigres provinham de um jardim zoológico de Nikolaev, na Ucrânia, e rumavam ao jardim zoológico Samer al-Husainawi, em Damasco, na Síria, não tendo lá chegado devido à escassez de documentos.

“Desde 2012, a mãe deu à luz pelo menos 12 crias, incluindo estes 3, e os outros 9 foram vendidos a compradores privados”, conta o diretor executivo da Animals Lebanon.

Embora já estejam bem entregues e apresentem melhorias consideráveis, os tigres correm o risco de voltar para o jardim zoológico da Ucrânia, pois o diretor do mesmo pretende reavê-los, tendo iniciado um processo no tribunal.

“Estes felinos de grande porte podem valer milhares de dólares no mercado negro e o dono está a lutar para os recuperar. Nós estamos a lutar pelos tigres”, assegura o representante da organização Animals Lebanon.

Resta esperar que esta organização consiga fazer justiça por estes 3 pequenotes e levá-los para um santuário, como estes merecem, onde teriam a oportunidade de viver felizes e interagir com outros tigres da sua espécie.

Veja o vídeo da organização e PARTILHE!