Arrepia-se quando ouve a sua música preferida? Veja porque é que a ciência diz que você tem um cérebro especial

Já lhe aconteceu estar a ouvir uma música e experimentar uma emoção que o arrepia, literalmente? Na verdade, quem fica arrepiado a ouvir música é mais sensíveis que os outros a entender a música, de forma física e visceral.

É normal sentir prazer ao ouvir uma música que se gosta, mas quantos de nós, talvez durante um solo ou um refrão em particular, ficamos mesmo com arrepios?

É tudo uma questão de fibras cerebrais e nervosas, segundo estudos e testes conduzidos por investigadores de Harvard, da Universidade do Sul da Califórnia e da Universidade Wesleyan de Connecticut.

Dentro de uma amostra de estudantes, 10 foram selecionados por serem mais inclinados a sentir arrepios ao ouvir uma música, e outros 10 que nunca tiveram essa reação.

Através de ondas cerebrais obtidas com ferramentas específicas, observou-se que as pessoas que se arrepiam são dotadas de maiores conexões neurais entre o córtex auditivo e o córtex pré-frontal insular anterior e medial, responsável pelas emoções e o seu processamento.

Isto significa simplesmente que esses indivíduos têm uma estrutura cerebral “fora da norma” específica. As áreas do cérebro onde a audição ocorre e as emoções são geradas comunicam melhor e com mais força umas com as outras, daí os arrepios ao ouvir música.

Estes estudos confirmam, cientificamente, que a música é um elemento essencial para nós, para o nosso bem-estar e para a nossa cultura. Porque ao ouvimos música, especialmente as pessoas mais sensíveis, conseguimos atingir diretamente os centros emocionais do cérebro, o que provoca sensações fortes e únicas.

PARTILHE!